sábado, 19 de janeiro de 2008

outras luas.

O que vai te interessar o amanhã, se é “boa lua”,

antes que o amanhã venha, venha ao balanço,
Sentir essa inocência de voltar a ser criança, balançar sem acordar de um sonho ou medo de existir,
Desenhando a presente noite na parede com um giz.

Alguns anos, outros meses, algumas horas a brincar,
Brincar de sonho real, casa verde, inverno e violão,
guerras de travesseiros em cima do colchão.
Todos a brincar no quintal, com o mesmo violão nas mãos
desenhando frases pra te ganhar.

Pêras ou melancias?

Teus segredos, meus segredos, nossos sonhos
Cada palavra/momento no movimento do balanço,
Porque estivemos sim!, entrelinhas, Carolina.
Mas não a olhei hoje, o telefone não me chama.
Parece que vai amanhecer, mas obrigado pela lua.
Felicidade eterna, totalmente momentânea,
(...)meu limite. Uma esperança.
Outras luas

ps: um dia pela manhã.

3 comentários:

camila disse...

rapha.. finalmente um comentário meu né?
puxa..eu já conhecia esse poema.. demias mesmo..
Peras ou melancias?
=)
beijos.

VICTÓRIA........SEMPRE......... disse...

E VC VAI DE PERA OU MELANCIAS?? RSRSRSRS

EU VOU DE

VIDAAAAAAAAAAA!!!!!!!!

Anônimo disse...

bom , pelo tempo q disse q iria postar tenho q fazer no minino uma dissertação comentando qual foi a emoção de ler a "outras luas"!mas tentarei não me prolongar e ser objetiva em meus comentários singelos e enriquecer seus poemas com eles. "outras luas" tem um charme todo especial por seu abstracionismo!o q a faz um poema encantador. parabéns conseguiu um aspecto todo especial com "pêras ou melancias?"!parabéns